O Barítono, Antonio Lembo, é filho de imigrantes italianos. Nasceu no Bairro de Água Branca em São Paulo. Durante os anos de 1945 a 1965 participou de temporadas líricas nos Teatros Municipais do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Belo Horizonte sendo um dos mais ativos cantores líricos de todos os tempos.

Estreou em 1945 no Teatro Municipal do Rio de Janeiro com Eleazar de Carvalho, na Ópera “Tiradentes”, iniciando sua carreira com absoluto sucesso.

Antonio Lembo foi barítonos do corpo oficial do Teatro Municipal. Das incontáveis montagens em que participou, atuou com grandes nomes do teatro lírico mundial como: Maria Callas, Elizabetta Barbato, Leila Gencer, Helena Nicolai, Fedora Barbieri, Renata Tebaldi, Pia Tassinari, Violeta Coelho Neto de Freitas, Alaíde Brianni, Diva Pieranti, Lia Salgado, Maria Sá Earp, Nadir de Melo Couto, Beniamino Gigli, Mario Del Mônaco, Raffaeli De Falchi, Américo Basso, Enzo Maschérini, Carlo Platania, Ferruccio Tagliavini, Gianni Poggi, Leonard Warren, Paulo Fortes, Guilherme Damiano, Lourival Braga, Joaquim Villa, Assis Pacheco, Roberto Miranda, Nino Crimi, Carlos Walter, Raul Gonçalves, Luis Nascimento e outros.

Em 1953 Antonio Lembo gravou o “HINO DA PETROBRÁS” executada na cerimônia de Inauguração da empresa e participou ativamente da era do Rádio usando o pseudônimo de Mário Avelar.

Em 1956 foi obrigado a deixar os palcos a fim de tratar de sua saúde abalada pelos grandes esforços que despendia em sua profissão.

Em 1961 Antonio Lembo retoma a carreira artística, gravando uma faixa do “Long-Play” 33 rotações, da extinta gravadora Odeon (selo Angel).

Voltou a atuar em 1979, após longa ausência das cenas líricas. Antonio Lembo é atualmente um dos mais importantes e representativos nomes da ópera no Brasil por ter protagonizado todo o período principal das grandes temporadas líricas no país.

Em 1979, Por iniciativa do Teatro Lírico Mário de Bruno é encenada a Ópera Don Pasquale de Gaetano Donizzeti no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro onde Antonio Lembo interpreta o Doutor Malatesta.

Em 1983 por iniciativa ainda do Teatro Lírico Mário de Bruno é encenada a Ópera Tosca de Giacomo Puccini no Teatro do Liceu de Artes e Ofícios (RJ) regida pelo Maestro Mário de Bruno onde Antonio Lembo atuou representando o personagem Barone de Scarpia.

Registros de Áudio de Antonio Lembo

Entre os registros de áudio de sua obra, encontra-se a participação na ópera “Tosca” regida pelo Maestro Antonino Votto, onde Antonio Lembo é “Un carceriere”, encenada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 24 de setembro de 1951, com orquestra e coro do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Esta gravação faz parte da discografia oficial de Maria Callas, (MELODRAM CDM36032) remasterizado em 1992, no elenco estão:

Maria Callas ........... Floria Tosca;

Gianni Poggi............ Mario Cavaradossi;

Paolo Silveri............ Il barone Scarpia;

Giulio Néri............... Cesare Angelotti;

Guilherme Damiano... Il sagrestano;

Gino del Signore....... Spoletta;

Asdrubal Lima.......... Sciarrone;

Antonio Lembo...... Un carceriere;

Anna Maria Canali.... Un pastore;

Maestro................. Antonino Votto

Em 1953, Antonio Lembo é convidado a cantar o “Hino da Petrobrás” criado pela companhia para sua inauguração. Esta gravação é única e encontra-se gravada em suporte de acetato (EMI - Blank Disc).  Acredita-se ser a única cópia existente desta obra, o que a torna uma peça histórica de valor inestimável.

Em 1961 Antonio Lembo grava uma faixa do “Long-Play” compacto da extinta gravadora Odeon (selo Angel) a “Romanza” da ópera “Lo Schiavo” de Carlos Gomes com a Orquestra do Sindicato dos Músicos Profissionais do Rio de Janeiro e conduzida pelo maestro Leo Peracchi (7AD-9001). No mesmo disco está também gravada a  “Alvorada” da mesma peça.

 

Copyright © 2009-2014  Antônio Lembo - Todos os direitos reservados.